Publicado por: Igor Santos | 27/09/2010

Os móveis de quem mora só


Você precisa de um lugar para dormir, em primeiro lugar.
Se seu novo lar é pouco mais que um quartinho, pregue uns armadores (se eles já não existirem) e arme uma rede.
Quando precisar de espaço, é só enrolá-la.
Caso não saiba dormir de rede, e ainda precisa de espaço, arrume um colchão que pode ser encostado na parede quando espaço for requerido para atividades extra-sono.
Mas, se houver espaço, uma cama completa é imbatível.

mesa de computador

Quanto mais andares, melhor.

Você vai precisar de um lugar para estudar/trabalhar/procrastinar/ler este blogue, então arranje uma mesa. O tipo ideal é aquela que tem mais de um andar, possibilitando melhor empilhamento dos seus papéis fora do chão e ao fácil alcance das mãos.

Nunca se sente numa cadeira normal, daquelas de sala de jantar (ou das de plástico moldado que são tão seguras quanto promessa de político). Procure uma com rodinhas ou, no mínimo dos mínimos, uma com regulagem de altura.
Por nenhum motivo senão estético. Você não quer a sua casa com aspecto de puxadinho, né?

Eu poderia dizer que suas costas vão lhe agradecer, mas você ainda é deveras jovem para ter problemas de coluna por se sentar feito uma figura cubista à mesa de estudo. Nada que alguns anos de RPG após os 40 não remedeie.


Num mundo ideal, você teria muito dinheiro.
Você não vive num mundo ideal. Compre tudo usado.

colchão usado

Porque é exatamente assim que estava o colchão que você comprou usado.

Eu dou um desconto no colchão porque nem todo mundo se sente bem dormindo onde outrem morreu (quem mais venderia um colchão senão os familiares de um falecido?), mas o resto você pode conseguir usado em boas condições por menos de metade do preço do item novo.

Se você for novo na cidade (mesmo que more nela há vinte anos e não conheça outro bairro além do seu) se informe com algum nativo, pois sempre há uma feira de móveis usados.
Sempre.

Quando não é uma feira per se é uma viela escura num lugar esquisito. Mas pode ir lá sem medo.
Eles farejam medo.

Não, brincadeira. Geralmente o dono de um lugar assim é um velho rabugento o suficiente para espantar qualquer malandro das redondezas. Mas, como eu já sugeri, consulte um nativo.

Talvez você prefira algo ligeiramente maior.

Eu sei que ventilador é um eletrodoméstico e geralmente não é enquadrado na categoria “móveis”, mas é muito importante que você tenha um, especialmente se morar no Brasil.
Pode estar frio como for agora, mas, sem dúvida, vai ficar muito quente daqui a pouco.
Pode ser “seminovo”, desde que você possa testar antes de dar seu precioso e parco (qualidade que apenas o torna ainda mais precioso) dinheirinho. Se rodar sem dificuldades, não tiver os botões moles e não fizer um barulho ensurdecedor, compre.
Aliás, se onde você mora o tempo é dividido em estações, é até melhor comprar quando estiver frio pois o preço deve estar mais baixo.
As pás devem começar a se mover assim que o aparelho é ligado. Se houver hesitação para começar a rodar é praticamente certo que alguma coisa está emperrando o motor, o que pode, em certas situações, causar um incêndio. Evite.

Deveriam fazer aviões com esse tipo de plástico.

Se você se mudou para o que espera ser sua residência fixa por anos e anos vindouros, você vai precisar de muito mais do que isso, como uma mesa onde comer sem sujar seus papéis “importantes” que ficam inevitavelmente arrodeando seu computador, um guarda-roupa para esconder proteger seus trapos suas roupas da poeira, uma estante para ter onde empilhar seus livros e revistas e jogar seus bonequinhos de redes de fast food longe do alcance de pés descalços e frágeis que levam seu sonolento corpo ao banheiro no meio da noite por causa justamente daquele sanduíche que lhe rendeu o bonequinho de plástico incrivelmente duro e, se couber, um sofá onde uma eventual visita pode ficar assistindo à TV sem o constrangimento desconfortável de estar sentada em sua cama.

Porém, se você está estudando, fazendo um estágio ou alguma outra atividade que tenha forçado você a se mudar temporariamente, esqueça. É melhor viver frugalmente por um ano ou três do que, nas últimas duas semanas da sua habitação provisória, ter que decidir se paga excesso de bagagem ou joga fora tudo que você adquiriu nesse tempo e que agora é apenas peso-morto.
Porque vender você não vai conseguir. Ninguém compra coisa usada hoje em dia…

Anúncios

Responses

  1. Eu moro numa caixa de sapatos: uma kitnete com um único cômodo (que eu divido muito bem, mentalmente, em quarto, sala, escritório e cozinha), fora o banheiro.

    Minha sorte foi o apê já ter cama (camas, na verdade, duas) e um arremedo de armário, que é um nicho entre as camas, com prateleiras, mas aberto. Eu tô me virando bem, há anos, com esses gaveteiros de plástico que custam baratinho e não deixam as roupas empoeirarem. Acho uma boa dica pra quem não tem $$$ pra comprar um armário, ou espaço pra colocá-lo.

  2. […] dos marsupiais. Apartamento virtualmente vazio, o televisor foi a última coisa a sair depois de quase duas semanas vendendo e jogando coisas velhas fora. Por ter adquirido o aparelho gratuitamente (e por ele ser, sinceramente, ridículo), deixá-lo na […]

  3. Eu moro em dois cômodos pequenos, mais o banheiro. Quando alguém pergunta digo, lá é “salaquarto”, cozinha e banheiro. rs .. Pois é assim mesmo.
    Na “salaquarto” tem um sofá-cama, um rack com TV e prateleiras no alto. Como eu não gostava do piso, coloquei passadeira, que é uma espécie de papel para cobrir o chão.
    Na cozinha, fica o meu armário de duas portas branco (que é onde coloco minha roupa) fogão, geladeira, mesinha e cadeira. Coloquei também uma prateleira para o microondas. Apesar das dificuldades, to curtindo bastante meu cafofo. Acho que vale a pena investir em morar sózinho. 🙂

    • É isso mesmo, Maria. Dá trabalhar mas é bom e ajuda a ampliar seu autoconhecimento.
      Eu sempre achei estranhamente reconfortante saber que ia chegar em casa e encontrar tudo exatamente do jeito que tinha deixado.

  4. Atualizando, atualmente muita gente compra móveis usados.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: